segunda-feira, 16 de outubro de 2017

Oh I, oh, I'm still alive!

Foi com este espírito que voltei hoje aos treinos, 19 dias depois da última vez que tinha corrido. E Pearl Jam nem são a minha banda de eleição nem fazem parte das minhas playlists, mas a dedicatória adequou-se perfeitamente.

Foram 15 quilómetros em 1:32 que eram para ser 20 mas que ficaram curtos porque as pernas me lembraram que se calhar era má ideia correr uma distância superior aos dias de paragem. Foi o possível sem colocar em causa as semanas que se seguem onde vou ter que dar o meu melhor e fazer das tripas coração para recuperar a forma física e psicológica que tão bem encaminhada parecia estar antes desta nuvem negra que apareceu e que agora vai ter que dar lugar novamente a dias mais radiantes!

Acabei também de soltar uma valente gargalhada porque o último treino de 15 quilómetros que tinha feito em Setembro foi concluído em 1:34. É claro que parte dele foi feito propositadamente a ritmo baixo para acompanhar colegas de equipa mas quem olhar apenas para os números diz que fiz melhor hoje.

Escondi-me do mundo nestas últimas semanas, preocupei pessoas amigas e muito próximas e recebi muitas palavras de ânimo, embora algumas delas só tenha lido vários dias depois de me terem sido enviadas. Ter voltado hoje a treinar já foi um pequeno passo para tudo tentar voltar à normalidade.Aquela normalidade que eu prometi que iria regressar no final do meu último texto no dia 3 de Outubro. E o click deu-se precisamente no sábado, pouco depois da meia noite. Sem qualquer desprimor para toda a gente que me deu força nesta fase turbulenta, o click aconteceu com um e-mail recebido no início da semana e que ainda não tinha lido com atenção a juntar a umas coisas que li de alguém que também nada sabia sobre esta minha fase negativa e que, sem saber, me ajudou a olhar para as coisas de outro prisma. No meio dos azares também tenho tido momentos de sorte que ajudam a contrabalançar as coisas para um plano positivo.

Não vale a pena chorar sobre leite derramado, está na hora de olhar novamente em frente para os desafios que tenho para enfrentar. Próxima paragem: Meia Maratona de Coimbra!

                                                                           ----x---

Não podia deixar de falar sobre a Rock 'n' Roll Maratona de Portugal que teve lugar hoje e que fui acompanhando à distância. Num plano pessoal tenho que dar os parabéns a um colega de treinos e a um colega de equipa que hoje se tornaram Maratonistas, para além das várias estreias na Meia Maratona. Fui seguindo a prova através da app e pelos relatos que vinham nas redes sociais e tenho plena noção que amanhã ainda me vou estar a lembrar de mais uma série de amigos que também lá estiveram e cujos resultados ainda não vi. Como é que eu fui capaz de me afastar temporariamente deste mundo?

domingo, 15 de outubro de 2017

Seda


"Sorte Grande"
João Só e Abandonados (com Lúcia Moniz)



Olha lá,
Já se passaram alguns anos
Nem sequer vinhas nos meus planos
Saiste-me a sorte grande


E eu cá vou
Gozando os louros deste achado
Contigo de braço dado para todo o lado


Eu vou até morrer ser teu se me quiseres
Agarrado a ti vou sem hesitar
E se o chão desabar que nos leve aos dois
Vou agarrado a ti


Meu amor na roda da lotaria
Que é coisa escorregadia
Saiste-me a sorte grande


E eu cá vou
À minha sorte abandonado
Contigo de braço dado para todo o lado


Eu vou até morrer ser teu se me quiseres
Agarrado a ti vou sem hesitar
E se o chão desabar que nos leve aos dois
Vou agarrado a ti


Olha lá,
Por mais que passem os anos
Por menos que eu faça planos
Sais me sempre a sorte grande


Agarrado a ti vou sem hesitar
E se o chão desabar que nos leve aos dois
Vou agarrado a ti


vou sem hesitar
E se o chão desabar que nos leve aos dois
Vou agarrado a ti
Vou agarrado a ti
Vou agarrado a ti

sábado, 14 de outubro de 2017

terça-feira, 3 de outubro de 2017

Este post incluí algumas asneiras e outras merdas

Estou a um mês de completar 13 anos de casa na empresa onde trabalho e infelizmente a cada ano, mês, semana que passa estou a lutar cada vez mais para me conseguir manter empenhado ao máximo. No meio de tantas trocas e baldrocas há muito que deixei de lutar naqueles jogos de bastidores, naqueles sorrisinhos que ganham pontos, nesse tipo de merdinhas. Ainda há dias dizia à minha chefe que eu sou um porreiraço e nunca me queixo, portanto se me estou a queixar é porque já excedi o meu limite.

É por estas e por outras que hoje entrei em modo de birra ao fim de dois e-mails trocados com uma colega e mais birrento fiquei quando outra me tentou passar por cima, impondo uma autoridade que não tem. O que ela tem são as costas bem protegidas. E foi com este espírito merdoso que entrei numa reunião e ao fim de dois minutos desisti de tentar sequer argumentar. Façam o que quiserem, que se foda.

Sobre trabalho não falo mais. Deixo apenas as palavras da minha chefe há umas semanas atrás: 

"A tua vida não é isto. Isto é só um emprego das 9 às 5. Ou das 8:30 às 16:30 no teu caso. A tua vida está lá fora. Aqui estão os nossos clientes que tentamos ajudar com as ferramentas que nos dão. A tua vida são as corridas, são os amigos das corridas, é a tua família (foi ela que escolheu a ordem, não fui eu), é a Bia (a gata cá de casa), é o Benfica caramba."

O único problema é que a vida cá fora também tem estado atribulada. A meio da manhã lembro-me de agarrar no telemóvel que ainda nem sequer tinha tirado da mochila. Tinha 15 chamadas não atendidas, a primeira das quais pouco antes das 9:00. Tinha uma mensagem de voz deixada por engano e que me fez logo perceber o que podia ter acontecido. Recebi então a chamada número 16 e consegui finalmente atender:

"Choque em cadeia. Vem já para Santa Maria."

Larguei tudo e fui. E foi mau, mas podia ter sido tão, mas tão pior.
Agora é recuperar, física e psicologicamente. E esperar que as seguradoras não dificultem.

E foda-se, está na hora de ir à bruxa. Se conhecerem alguma deixem aqui o contacto.

(Este blog seguirá o seu rumo normal. Eventualmente. Desculpem e obrigado.)

segunda-feira, 2 de outubro de 2017

Atchimmmm

Escolha curiosa de título, tendo em conta que a constipação que me tem acompanhado já há uma semana não meteu espirros ao barulho.

Estava hoje a descrever como me sinto:

- voz de quem vai fazer agora o turno da meia noite às 4 da manhã numa hotline (já agora, ainda existem ou isto é uma referência que faz de mim um gajo velho?)
- um gastar de lenços de papel próprio de quem não tem qualquer consideração pelas árvores
- acordar de manhã a sentir que tinha dormido num colchão de água... literalmente, dentro de um!

O pior é que sei perfeitamente quando é que fiquei assim. Bastou-me, na semana passada a caminho do trabalho, sair de um autocarro cheio de gente e apanhar uma pontada de vento frio enquanto vestia o casaco. Quando cheguei ao escritório, 500 metros mais à frente, já sentia a garganta apanhada. E agora é isto, uma semana de treinos perdida e uma pequena quebra na motivação.

Eu quero ir treinar! Eu quero ir fazer os meus treinos longos! Eu queria ir, meio off the record, à Meia Maratona da Moita e assim já não vou...

Amanhã. Nem que sejam só 5kms. Até já se ofereceram para me acompanhar para eu não me perder pelo caminho. Amanhã tenho que voltar a treinar. Por favor!

Pelo meio, um dia de sábado passado na Figueira da Foz - e sim, eu sei que ter ido não ajudou nada a recuperar, mas tinha que ser - para acompanhar a última etapa do Campeonato Nacional de Triatlo. Foi tão bom estar numa comitiva cheia de amigos e chegar lá e encontrar ainda mais caras conhecidas a participar. Tivesse eu um pouco mais de energia e até fazia um relato mais extenso.

Agora vou ali tomar a medicação e enviar-me na cama.

terça-feira, 26 de setembro de 2017

Obrigado, seus grandes malucos!

😎 🏃🏃🏃🏃🏃🏃😎
Concordo. E conheço quem também concorde e diga isto ali por volta do segundo quilómetro de um treino. Mas há tanta coisa neste mundo que nos cansa muito mais e da qual não retiramos prazer nenhum...

quinta-feira, 21 de setembro de 2017

Olá 2018

Fui ali ao histórico e percebi que no ano passado escrevi "este" texto já nos primeiros dias de Outubro. Este ano será mais cedo e foi hoje que adicionei ao meu Excel das corridas a folha para 2018 para lá colocar as primeiras provas do próximo ano:



A única nota é que as inscrições para o Fim da Europa apenas abrem no próximo dia 25 de Setembro.

Mas 2017 ainda tem imensos desafios pela frente: MM Coimbra, Maratona do Porto e MM Évora para depois voltar a correr em Lisboa e confirmar que distância quero fazer na prova dos Descobrimentos para além de fazer o Grande Prémio de Natal, sem contar com o regresso das provas do troféu das Localidades onde vou querer voltar a marcar presença sempre que possível.

Quilómetros de beijos e abraços e votos de bons treinos!